Benvindo, Bienvenido, Welcome, Bienvenue, Wilkomen, 歓迎, приветствовать, الترحيب, 歡迎, Benvenuto, Καλώς ήρθες

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Amazônia: Pororoca, o poder das águas!

A Amazônica, nas próximas semanas, vai atingir seus superlativos máximos. A cheia dos rios atingirá seu ponto máximo entre os meses de março e abril... 12-15 metros de altura em alguns trechos, além do majestoso fenômeno da pororoca, quando o rio e o mar se encontram, formando um dos maiores espetáculos da natureza. Em nossa região, os municípios e locais de referência para quem procura ver de perto esta emoção ou surfar suas ondas são:
 
- Estado do Pará, município de São Domingos do Capim: a pouco mais de 1 hora da capital, Belém, o acesso é fácil, por estradas asfaltadas e com boa sinalização. O fenômeno ocorre no rio Capim, um afluente do rio Guamá que termina na Região Metropolitana de Belém. A cidade oferece poucos meios de hospedagem e opções de alimentação, se planeje com antecedência. Anualmente, a cidade organiza o Campeonato de Surfe na Pororoca, um atração a mais nos rios da região.
 
- Ilha de Marajó (PA): na foz do rio Amazonas, entre as ilhas de Mexiana e Caviana, no Arquipélago da Ilha de Marajó as ondas são impressionantes e ainda pouco exploradas. Na área, os municípios de referência são Breves, Chaves e a cidade de Macapá, no estado do Amapá. Ambas oferecem ótimos meios de hospedagem e acesso tanto a partir de Belém quanto de Macapá.
 
- Estado do Amapá, rio Araguari: as ondas contínuas formadas na foz deste rio, localizado na região central do estado atraem dezenas de surfistas. Já foram registradas ondas de até 6 metros de altura. A partir de Macapá, capital do estado, são organizados passeios para observar o fenômeno. As cidades mais próximas são Cotias do Araguari e Ferreira Gomes, contudo o fenômeno acontece em aérea remota, por isso é necessário a contratação de um barco-hotel para apoio na região. Macapá é acessada via aérea (TAM, Gol, Sete e Trip) ou fluvial a partir de Belém.
 
Para variar, a maior pororoca é chinesa. Esta, registrada no rio Qiatang, atrai milhares de pessoas todos os anos.

Onda em sua arrebentação na margem do rio, impressionante!

Susfistas aproveitam as ondas contínuas, com duração de vários minutos para surfar os rios amazônicos.

Fotos: G1, GNCTURISMO, Diário do Nordeste.
Postar um comentário