Benvindo, Bienvenido, Welcome, Bienvenue, Wilkomen, 歓迎, приветствовать, الترحيب, 歡迎, Benvenuto, Καλώς ήρθες

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Rotas aéreas potenciais no Pará!

O Pará é o segundo maior estado do Brasil, com mais de 1,2 milhão de km². Neste cenário continental, as ligações aéreas são fortes vetores potenciais de negócios e fluxos turísticos, pois as imensas distâncias e a inacessibilidade fluvial de algumas localidades reduzem o potencial turístico de algumas regiões do Pará. Seja para lazer ou negócios, além claro do deslocamento da própria população residente, algumas cidades apresentam potencial fluxo de viajantes aéreos - Soure, Breves e Salinas:
 
No Pará, muitos municípios já possuem linhas aéreas regulares, como Marabá, Santarém, Carajás (Parauapebas), Monte Dourado, Itaituba e Altamira, além da capital, Belém.
 
Na ilha de Marajó residem mais de 200 mil pessoas, com grande potencial para deslocamento de residentes e viajantes de lazer, como no caso dos municípios de Breves no oeste da ilha e Soure, mais próximo da capital. Breves, com mais de 100 mil habitantes, já recebeu na década de 1990 voos regulares da Penta Linhas Aéreas. Soure, com 25 mil habitantes, recebe voos fretados de viajantes que desejam visitar a ilha, mas não querem enfrentar o atual desconforto e demora das embarcações que fazem a linha Belém - Camará.
 
Aeroporto de Breves, a poucos quilômetros da sede do município, precisa de uma ampla reforma para receber voos comerciais regulares. Pela foto, a pista e pátio precisam de reformas. Recebe aeronaves de pequeno porte nos voos não regulares para Belém, neste caso, para o Aeroporto de Belém (Antigo Júlio César). Ps.: Lembramos que o Aeroporto Internacional de Belém é o que recebe voos regulares comerciais das grandes companhias aéreas e, desde 2012, foi acrescido ao seu nome o do aviador Júlio Cesar.

Aeroporto de Soure - o melhor da região, com uma grande pista asfaltada, em ótimo estado de conservação. Precisa apenas de reformas no terminal para atender melhor os passageiros e algumas exigências de segurança da ANAC. O terminal fica a menos de 5 minutos do centro e da região dos hotéis, além de ser uma porta aérea para outros municípios turísticos, com destaque para Salvaterra e as fazendas da região. Atualmente, por problemas na pista, o aeroporto encontra-se fechado.
 
Salinópolis ou, carinhosamente, Salinas é outro município com potencial para voos fretados e eventualmente regulares. Localizado na costa atlântica do estado no Pará, no polo turístico da Amazônia Atlântica, é a segunda maior rede hoteleira do estado, com prais belíssimas é com milhares de viajantes vindos das regiões sul e sudeste do Pará, além de estados vizinhos como Maranhão, Tocantins e até Goiás.
 
É o aeródromo em pior estado de conservação, esta praticamente desativado e a estrada de acesso ao aeroporto esta cheia de buracos. O terminal fica relativamente distante das praias e do centro de Salinas, exigindo um deslocamento de mais de 25 minutos. Nos finais de semana, férias e feriados prolongados, a cidade apresenta grande potencial para voos panorâmicos e deslocamentos a lazer.
 
Mapa de rotas da Penta Linhas Aéreas que na década de 1990 ofereceu a mais vasta malha regular aérea para o interior do Pará. Hoje, ainda, o Pará continua carente de voos regulares regionais, pelo mapa, importantes municípios do estado atendidos até então, não são mais: Almerim, Monte Alegre, Óbidos, Novo Progresso, Jacareacanga e Rurópolis.
 
Potenciais rotas: Belém - Breves, Belém - Soure e Belém - Salinas, principalmente, aos fins de semana.
Postar um comentário