Benvindo, Bienvenido, Welcome, Bienvenue, Wilkomen, 歓迎, приветствовать, الترحيب, 歡迎, Benvenuto, Καλώς ήρθες

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Aeroportos: novas tecnologias!

A ampliação dos aeroportos não é a única solução para o crescente aumento do número de pessoas transportadas. Estudos da Infraero (2011-2012) demonstram o aumento da capacidade relativa de um terminal com o uso de novas tecnologias, em outras palavras, novos processos agilizam o processamento dos viajantes. Um exemplo, é o Aeroporto Internacional de Belém, que teve sua capacidade aumentada em mais de 2 milhões de passageiros. Contudo, nem todos os aspectos se resolvem com tecnologia, algumas questões são físicas mesmo, como estacionamento de veículos e aeronaves. Segue abaixo o exemplo da espanhola Iberia, que vem utilizando em seu terminal em Madri, o T4, check ins automatizados (clique para ampliar):

Questões que pareciam resolvidas e agora voltam a serem discutidas: bagagem de mão x porão!

A questão da bagagem de mão e de porão foi sendo, pouco a pouco, resolvido pelas companhias aéreas, sobretudo, as low costs, da seguinte forma: ou você transporta tudo na mão ou paga cerca de R$ 25,00 em média por volume para lavá-la no porão. Com a demora na entrega das bagagens em alguns aeroportos, as questões de segurança, entre outras, colocaram grande parte da bagagem de um voo na mão dos passageiros e consequentemente na cabine. O que parecia solução, esta virando um problema, pois além do peso excessivo, houve um aumento de tempo considerável para acomodar os passageiros, devido a organização da bagagem na cabine. Leva para um lado, leva para o outro, até encontrar um espaço para todas nos bagageiros superiores das cabines de passageiros. No Brasil, esta ocorrendo uma maior fiscalização das companhias aéreas quanto a bagagem de mão, sem regras muito claras, vai de acordo com a cara do freguês e a boa vontade de quem esta no check in. Na Europa, as companhias low cost tem ameçam com taxas de até 40 euros caso sua bagagem não esteja compatível para ser levada na cabine na hora do embarque, mas na prática poucos tem pago a taxa, afinal além de abusiva, eles te incentivam a levar consigo para pagar menos taxas aeroportuárias. A Agência Nacional de Aviação Civil vem estudando novas medidas para equacionar a questão, pois ninguém que fazer um voo de 1 hora e aguardar 30 minutos para receber a bagagem na esteira.
Postar um comentário