Benvindo, Bienvenido, Welcome, Bienvenue, Wilkomen, 歓迎, приветствовать, الترحيب, 歡迎, Benvenuto, Καλώς ήρθες

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Facilidades para viagens internacionais!

A quinta reunião de Ministros do T-20, que reuniu, o Reino Unido, ministros do Turismo dos países cujas economias integram o G20, debateram a evolução do tema de facilitação de políticas de visto, já tida como prioritária para o desenvolvimento da indústria desde a reunião de 2012, em Los Cabos, que inclusive gerou uma declaração sobre o assunto. Segundo o documento de 2012, os líderes mundiais do Turismo reconhecem o papel da indústria de viagens e turismo como um veículo para a criação de empregos, crescimento econômico e desenvolvimento e se comprometeram a trabalhar para implantar iniciativas que facilitem as viagens, como forma de apoiar a criação de empregos, a qualidade do trabalho, a redução da pobreza e o desenvolvimento global.

Para o secretário geral da Organização Mundial do Turismo (OMT), Taleb Rifai, o progresso na facilitação de vistos nos últimos anos foi bastante claro entre as economias do G-20. “Muitos países iniciaram, unilateralmente, políticas de facilitação de vistos. Mesmo assim, apesar desses avanços, ainda há espaço para melhorias, especialmente quando está provado que essa facilitação se traduz em mais receita e mais empregos, ao passo que o setor de turismo cresce”.

Algumas melhorias recomendadas incluiem externalização do processo de pedido de visto, reduzindo o tempo de espera e aumentando a capacidade; mais capacidade nos consulados, assim como abertura de mais consulados, principalmente em mercados emergentes considerados chave; vistos de entradas múltiplas; e isenção de vistos para passageiros em trânsito. Segundo a OMT, entre 2010 e 2013 o percentual da população requerendo um visto tradicional para viajar caiu de 77%, em 2008, para 64%, em 2013. Um estudo da OMT e do WTTC mostra que a facilitação de vistos nas economias do G20 poderia criar 5,1 milhões de pregos adicionais até 2015 e gerar uma renda extra em exportações de US$ 206 bilhões.

Fonte: Panrotas.
Postar um comentário