Benvindo, Bienvenido, Welcome, Bienvenue, Wilkomen, 歓迎, приветствовать, الترحيب, 歡迎, Benvenuto, Καλώς ήρθες

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Brasil: receitas em queda e destino caro!?

Presstur 24-08-2013 (09h12) A desvalorização do real, se por um lado acarreta encarecimento dos consumos dos brasileiros no estrangeiro, por outro, torna os seus destinos mais baratos para os estrangeiros, mas o impacto nos fluxos turísticos não é tão imediato quanto nas salas câmbios e em julho o Brasil voltou a ter uma queda nas receitas turísticas, com a qual nos sete meses desde o início de 2013 fica ao mesmo nível do período homólogo de 2012.
Segundo os dados do Banco Central do Brasil, os gastos no Brasil de turistas estrangeiros ficaram em julho em 539 milhões de dólares, -1,3% ou menos sete milhões que há um ano, um decréscimo que também traduz o facto de precisar de gastar menos dólares ou euros para obterem os mesmos reais.
A superação da desvalorização apenas pode acontecer por crescimento das chegadas de turistas, o que, no entanto, se confronta com a imagem de destino caro que se tem formado em relação ao Brasil, percepção que, porém, é contestada por muitos hoteleiros brasileiros, designadamente os que têm resorts nas regiões costeiras dos estados do Nordeste, que já foram dos destinos mais procurados pelos portugueses.
Segundo os dados do Banco Central do Brasil, em cinco dos sete meses de Janeiro a Julho o Brasil teve queda das receitas turísticas que praticamente já anularam os aumentos ocorridos em Janeiro, ‘pico do Verão’ no Brasil, de 29 milhões de dólares, e em Abril, de 26 milhões.
Assim, nos sete meses até Julho as receitas estão em 4.019 milhões de dólares, apenas mais dois milhões que no período homólogo de 2012, no qual registava um aumento de 6,2% ou 235 milhões relativamente ao ano anterior.
Como do lado dos gastos dos brasileiros em viagens e turismo no estrangeiro a evolução nos primeiros sete meses deste ano é em alta de 14,4% ou 1.830 milhões de dólares, o défice da conta de viagens e turismo sobe para 10.523 milhões, praticamente o mesmo valor que o total do ano de 2010 e +21% ou mais 1.828 milhões que no período homólogo de 2012.
 
Comentários: Os hoteleiros do Brasil realmente estão certos, nossas diárias, em valores médios, não são tão elevadas quanto no exterior, o problema esta no peso que o país tem em relação a outros destinos. Exemplo: pagar 300 reais numa pousada em Paris não parece tão caro quanto o mesmo valor no Brasil, apesar de a qualidade dos quartos em alguns aspectos serem parecidos, o fato é que o Brasil ainda não tem prestígio e fluxo internacional para o padrão das tarifas atuais.
 
Em Fortaleza, existem pousadas cobrando R$ 350,00 reais a diária em alguns períodos do ano, a inflação esta generalizada na hotelaria nacional. Estamos com uma demanda acima da oferta em alguns destinos, contudo, em termos comparativos, o destino Brasil é caro!
Postar um comentário