Benvindo, Bienvenido, Welcome, Bienvenue, Wilkomen, 歓迎, приветствовать, الترحيب, 歡迎, Benvenuto, Καλώς ήρθες

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Cai a qualidade dos serviços aéreos!

A conta ainda não fechou! As variáveis preço e qualidade sempre andaram distantes, ou seja, são inversamente proporcionais. Em se tratando de serviços aéreos, esta afirmativa tem se tornado cada vez mais real, pois a medida que os preços das passagens vem caindo a qualidade dos serviços também tem se tornando um problema para as companhias aéreas, exigindo muita criatividade para manter preços razoáveis e excelência no serviço prestado. Vejam a pesquisa publicada pela Trip Advisor:

A falta de conforto dos assentos nas aeronaves e a proximidade das fileiras nos aviões são as maiores queixas dos passageiros brasileiros no transporte aéreo, segundo pesquisa anual do Trip Advisor sobre viagens aéreas, realizada pela primeira vez no País. Com 83% das respostas, os viajantes colocam a falta de conforto dos bancos e as taxas aéreas no topo das reclamações. Outros motivos que deixam os viajantes descontentes são os altos preços no valor nas passagens (63%), atrasos (49%), refeições a bordo (40%) e longas filas (33%).

“Quando convidados a compartilhar as suas reclamações sobre o transporte aéreo, os viajantes colocam a falta de conforto dos bancos e as taxas aéreas no topo das queixas”, explica o porta voz da Trip Advisor no Brasil, Blanca Zayas. A Tam foi a aérea favorita dos brasileiros, com 33% da preferência dos entrevistados, seguida por Azul (7,5%), Air France (7%), Gol (5,5%) e Lufthansa (5%).

A tecnologia mobile é outro fator decisivo na escolha da companhia aérea. Cerca de 53% das pessoas afirmaram que mudariam de empresa caso outra oferecesse acesso wireless. Segundo a pesquisa, os smartphones são mais utilizados em pesquisa de preços e passagens (49%), procura por voos disponíveis (39%), pesquisa status de voo (36%) e reserva de passagem (19%).

SATISFAÇÃO DOS CONSUMIDORES CAI
O estudo do Trip Advisor vai ao encontro do Índice Nacional de Satisfação do Consumidor (INSC), medido pela ESPM e criado pelo professor pesquisador da escola, Ricardo Pomeranz. Segundo o Índice, a satisfação dos consumidores com o setor de aviação foi de 58,8%, queda de cinco pontos percentuais se comparado com fevereiro, quando o número era 64,3%. Uma das razões que podem explicar a avaliação negativa é a baixa qualidade dos serviços, aponta o INSC. Neste setor, são pesquisadas quatro empresas: Tam, Gol, Avianca e Trip.
Postar um comentário