Benvindo, Bienvenido, Welcome, Bienvenue, Wilkomen, 歓迎, приветствовать, الترحيب, 歡迎, Benvenuto, Καλώς ήρθες

domingo, 11 de abril de 2010

Sustentabilidade e o Turismo, o que podemos fazer agora?: Guia de Turismo

Caros leitores, em 2009, iniciei uma séria de posts sobre a sustentabilidade na atividade turística e como pequenas atitudes podem fazer parte do nosso dia-a-dia operacional. Dando continuidade a estes posts, segue agora sobre a atividade do Guia de Turismo. Primeiramente, uma curiosidade, a nomenclatura profissional correta para a profissão é Guia de Turismo e não Guia Turístico, como alguns se referem ao profissional. Guias Turísticos são os materiais impressos sobre os destinos turísticos.
O Guia de Turismo é o único profissional da área de Turismo reconhecido por Lei (Lei Federal Nº 8.623, de 28/01/1993, Decreto Federal Nº 946, de 1/10/1993 e Lei Estadual Nº 6.035, de 17/03/1997). É uma profissão de nível técnico, com cursos que duram em média um ano e meio, após o qual o profissional deverá se credenciar junto ao Mtur – Ministério do Turismo. O Guia de Turismo é o profissional habilitado a exercer as funções de acompanhar, orientar e transmitir informações a pessoas e grupos em visitas, excursões urbanas, municipais, estaduais, interestaduais, internacionais ou especializadas. Ele deve sempre estar bem informado, possuir boa dicção e conhecer bem a região a qual irá trabalhar. No seu dia-a-dia profissional ele se depara com diversas situações e pessoas, daí a necessidade de uma formação mais abrangente: geografia, história, relações humanas, psicologia, antropologia, entre outras, são áreas que são demandadas na atuação profissional do Guia de Turismo.
Contudo a área ambiental/meio ambiente não compõe o currículo técnico destes profissionais, porém os mesmo podem contribuir significativamente com as questões ambientais durante sua atuação por meio da conscientização ambiental dos participantes de passeios fluviais, excursões rodoviárias, traslados, etc. Vejamos algumas práticas:
- solicitar aos clientes que não joguem lixo em rios e praias;
- incentivar o consumo de produtos regionais, beneficiando os produtos e comunidades da Amazônia;
- em excursões rodoviárias, solicitar aos passageiros: a reutilização de copos descartáveis, jamais jogar lixo às margens das estradas, durante as compras utilizar o mesmo saco plástico para as diversas compras, se o ônibus for ficar parado muito tempo e isso não afetar o conforto dos passageiros solicitar aos motoristas que desliguem o ar condicionado, etc.;
- utilizar na confecção de seus recibos papel reciclado;
Essas e outras práticas certamente vão deixar a atuação do Guia de Turismo mais verde.
Postar um comentário