Benvindo, Bienvenido, Welcome, Bienvenue, Wilkomen, 歓迎, приветствовать, الترحيب, 歡迎, Benvenuto, Καλώς ήρθες

domingo, 8 de dezembro de 2013

Diretoria da Tap no Pará!

Os executivos representaram os 15 países europeus emissores de turistas ao Brasil via TAP Foto: Thiago Figueira - Patatur
Os executivos representaram os 15 países europeus emissores de turistas ao Brasil via TAP
Foto: Thiago Figueira - Patatur
 
Belém e o Marajó foram as duas regiões turísticas paraenses visitadas pelos 15 dirigentes da TAP que estiveram em visita ao Pará do último dia 21, quando foram recebidos no aeroporto pelo Grupo Tribos Ballet Teatro, com um ritual indígena de boas vindas, até este domingo, dia 24. Todos ligados à área comercial, de comunicação e marketing da TAP, o grupo representou 15 países europeus. O primeiro compromisso do grupo a capital paraense, onde foram recebidos pela equipe da Companhia Paraense de Turismo (Paratur), foi a visitação a uma coleção de muiraquitãs do acervo do Estado, em exposição no Museu de Arte Sacra, aonde foram homenageados com uma apresentação de música de câmara da Fundação Carlos Gomes e recebidos em um jantar típico paraense no Boteco das 11 Janelas, cartão postal de Belém ligado ao Complexo Feliz Lusitânia, espaços turísticos cuja arquitetura e acervo reconta o elo histórico colonial entre o Pará e Portugal.
Os portugueses, na Igreja de Santo Alexandre assistiram apresentação de uma orquestra da Fundação Carlos Gomes Foto: Thiago Figueira - Patatur Na manhã de sexta-feira, dia 22, Mário de Carvalho, diretor Geral da TAP para a América Latina apresentou em um hotel de Belém ao trade e à imprensa as vantagens da chegada da TAP ao Pará. Segundo ele, a TAP tem hoje vôos com saídas de 12 cidades do Brasil, sendo pioneira nessa ligação entre a Europa e o Brasil e a partir de junho de 2014 a TAP ligará Manaus e Belém a Lisboa em conexões para mais 49 destinos em toda a Europa, motivo da visita ao Pará dos executivos da TAP em Portugal, Rússia, Escandinávia, Itália e Grécia, Reino Unido, Suíça e Liechtenstein, Espanha, França, Holanda, Bélgica e Luxemburgo, Alemanha, Áustria e Brasil (São Paulo).

Mário Carvalho informou que vão ser três frequências de vôos semanais ligando Belém à Lisboa a partir da primeira semana de junho do próximo ano, com saídas às terças, sextas-feiras e aos domingos. A aeronave modelo Airbus A330, com velocidade de cruzeiro de 920 km/h e capacidade para 259 passageiros, sai de Lisboa às 9h30, chega a Manaus às 13h40 e a Belém às 17h40, partindo de Belém às 19h10 com destino a Lisboa, onde chega às 6h45 da manhã do dia seguinte (hora local). Mário explicou que haverá, no próximo ano, novos investimentos da TAP no Brasil, onde com a entrada de Belém e Manaus como estratégia de incluir a Amazônia e a Região Norte em sua área de cobertura, as rotas passam a incluir 82 frequências semanais entre as 12 cidades brasileiras e a Europa, um incremento de oito vôos em relação à oferta atual e na freqüência de 250% nos últimos 13 anos.

De acordo com os números da companhia, foram transportados 1,6 milhão de passageiros para o Brasil em 2013, sendo os principais países emissores Portugal (com 13%), Itália (6%) e França (4%). “Lisboa e Porto estão em posições geográficas estratégicas, já que a partir destas cidades é possível ligar-se rapidamente a outros 55 pontos de Europa, através de rápidas conexões”, contou Carvalho.

O presidente da Paratur, Marcelo Mendes, que coordenou as ações de receptivo da comitiva da TAP juntamente com Adenauer Góes, Secretário de Estado de Turismo do Pará, explica que a confirmação dos vôos da TAP a partir de Belém significa um imensurável fortalecimento do setor de receptivo turístico no Pará e exige fortes estratégias de promoção do Pará, divulgação e marketing do destino Pará no mercado europeu, com operadores de viagem, e a participação em feiras internacionais de turismo.
“Nossa primeira estratégia será a participação do Pará na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), que acontece de 12 a 16 de março em Lisboa. Levaremos nossa grade de produtos priorizando os segmentos mais atrativos ao mercado europeu, que são a cultura e natureza, ressaltando também os demais segmentos de sol e praia, eventos e negócios. Temos cerca de sete meses até o início da operação da TAP em Belém e com esta passagem dos representantes comerciais, de comunicação, marketing e outros certamente reforçaremos nossas estratégias”, anuncia Marcelo que na tarde deste domingo recebeu os executivos da TAP no Hangar do Estado, quando retornavam do Marajó.

BCVB Belém,  Abav-Pa, ABIH, Paratur, Setur, Belemtur,  juntam forças para receber as demandas de fluxo da TAP ao Pará Foto:  Fábio Costa - Agência Pará
BCVB Belém, Abav-Pa, ABIH, Paratur, Setur, Belemtur,
juntam forças para receber as demandas de fluxo da TAP ao Pará
Foto: Fábio Costa - Agência Pará

Europeus buscam os encantos do Pará por ser a Obra-Prima da Amazônia
Como estratégias de convencimento dos diretores da TAP de que o Pará é o destino turístico prioritário na Amazônia, a Companhia Paraense de Turismo (Paratur) ofereceu do dia 21 ao dia 24 deste mês aos representantes dos 15 países europeus sedes da companhia mostras da música, passando pelo carimbó de raiz, lundu, música clássica entre outros que expressam a sintonia perfeita entre as culturas indígenas, europeias e africanas, refletida também na gastronomia, considerada a mais genuína do Brasil por grandes chefes, inclusive da Europa. As demonstrações aconteceram ao longo dos city tour, river tour e experiências vivenciadas por eles em Belém e Marajó.
O primeiro contato dos visitantes foi com os equipamentos que formam o Complexo Feliz Lusitânia, em especial o Museu de Arte Sacra (Igreja de Santo Alexandre) e a Casa das 11 Janelas, ainda na noite de sua chegada a Belém. Na tarde de 22, sexta-feira, a comitiva teve seus primeiros contatos com a natureza amazônica paraense, no parque naturalístico Mangal das Garças e se surpreendeu.
“O espaço é maravilhoso, e todos precisam conhecer. Com este novo voo, o Mangal estará a apenas sete horas de distância de Portugal. Estou feliz com essa nova linha, que será muito positiva para todos”. Elogiou o diretor da TAP na Alemanha, Carlos Lourenço, que se encantou também com a riqueza da gastronomia de Belém, degustada no Manjar das Garças. O executivo também apreciou a produção de jóias e artesanatos desenvolvida no Espaço São José Liberto (Polo Joalheiro do Pará), o passeio fluvial pela baía do Guajará e rio Guamá com apresentação de grupo de carimbo e especialmente o jantar tico na Estação das Docas, principal complexo turístico e de lazer da capital paraense, inaugurado pelo Governo do Estado em 2000.
Mas a comitiva também foi surpreendida com um retorno à própria história, ao conhecer um pouco sobre a chegada dos portugueses em Belém no ano de 1616. Os fatos foram narrados pelo guia de turismo Eliziário Coelho Lalo, na manhã de sábado, 23, no Complexo Ver-o-Peso, onde foram recebidos pelos feirantes dos setores de ervas, frutos, salgados, importados e dos mercados de Carne e de Peixe, que além da variedade dos produtos que oferecem recontam a história da conquista da Amazônia a partir da sua rique arquitetura.
“Belém é uma cidade completa. Aqui encontramos um pouco de tudo o que um turista busca, seja natureza, infraestrutura, gastronomia e uma receptividade única do povo daqui”. Elogiou Albertina Martins, representante de marketing, produtos e negócios da TAP. Ela afirma que ao comparar Manaus com Belém não resta dúvidas de que os turistas encontrarão mais produtos e atrativos no Pará.
“Ficamos muito felizes com a visita e com a notícia de que vamos receber mais turistas, agora da Europa. Vão ser todos bem vindos”. Comemorou a vendedora de ervas Irene Cheirosinha, 60 anos de idade, e que desde os 15 trabalha no Ver-o-Peso, assim como a irmã, Bethe Cheirosinha.
João Candeias - Diretor Geral da TAP para Rússia vestiu a camisa do Pará  aproveitou para tocar curimbó. Foto: Benigna Soares - Paratur
João Candeias - Diretor Geral da TAP para Rússia
vestiu a camisa do Pará aproveitou para tocar curimbó.
Foto: Benigna Soares - Paratur
Do Ver-o-Peso, ainda pela manhã, o grupo seguiu para Soure, no Marajó, aonde logo no aeroporto foi recepcionado com um show de carimbo do grupo Os Aruans e seguiu direto para a praia do Pesqueiro, uma das mais tradicionais de Soure. No trajeto até a fazenda São Jerônimo conheceram um pouco mais sobre a relação histórica, cultural, política e econômica entre o Pará e Portugal, fatos narrados pelo guia de turismo e historiador Osvaldo Saldanha. O grupo foi recepcionado na fazenda São Jerônimo com um almoço tipicamente marajoara que, entre outras iguarias incluía peixes e o afrodisíaco caldo de turu, que despertou o apetite e, claro, a curiosidade dos europeus, que à tarde participaram de um passeio em búfalos, trilhas no mangue, caminhadas em praias desertas, passeio de canoa e trilhas na floresta. O simpático casal Jerônima e Brito recebeu e guiou o grupo pelos encantos da natureza e e da gastronomia com o carisma e cordialidade do povo marajoara.
“Achei tudo maravilhoso. Rever Belém depois de 10 anos foi maravilhoso por que a cidade mudou muito e está encantadora. Aqui no Marajó é fantástico”. Afirmou Paulo Henrique Cunha, gerente regional de vendas da TAP em São Paulo.
Pedro Pinto, Diretor Geral da TAP para Suiça e Liechtenstein  experimentou a tarefa de ser artesão. Foto: Benigna Soares - Paratur
Pedro Pinto, Diretor Geral da TAP para Suiça e Liechtenstein
experimentou a tarefa de ser artesão.
Foto: Benigna Soares - Paratur
Pedro Pinto, Diretor Geral da TAP para Suiça e Liechtenstein, aproveitou cada momento da viagem. Em Soure, fez questão de aprender com o escultor ceramista Ronaldo Guedes como fazer um artefato marajoara em cerâmica.
“Pra gente é um momento ímpar poder divulgar nossa cultura, nossa arte. Nos sentimos realizados”. Falou Guedes sobre a experiência com o grupo de visitantes europeus.
Outra experiência que marcou a visita dos europeus ao arquipélago do Marajó, onde encontramos cerca de 4 mil ilhas, foi o por do sol na Fazenda Bom Jesus, aonde presenciaram a revoadas de centenas de garças, guarás e outros pássaros e apreciaram a cantoria de macacos às margens dos campos marajoaras, que se espalham pelos 16 municípios que compõem o arquipélago. O lugar é um verdadeiro santuário ecológico que se distingue de outras fazenda pelo carinho e consciência ambiental da proprietária, Eva Abufaiad, que recebeu os visitantes com a mensagem de que os turistas são bem vindos ao lugar, que precisa ser preservado. Eva ofereceu champanhe aos visitantes como forma de demonstrar a importância da presença da TAP e dos europeus na região.
Um jantar típico em um restaurante que é referência para as tradições do Marajó foi oferecido aos visitantes. O Delícias da Nalva abriu as portas com toda a família para servir o genuíno cardápio marajoara com filé de búfalo, frito do vaqueiro, farofa de camarão, galinha caipira, uma grande variedade de peixes, sucos de bacuri e cupuaçu e outras delícias.
Comitiva não se intimidou diante do desafio de passear em  búfalos e se encantou com a força desses animais oriundos da África Foto: Benigna Soares - Paratur
Comitiva não se intimidou diante do desafio de passear em
búfalos e se encantou com a força desses animais oriundos da África
Foto: Benigna Soares - Paratur
No domingo a visita do grupo ao Marajó, onde se encontram mais de 1 milhão de cabeças de búfalos, começou pelo Centro de Artesanato de Salvaterra, onde 22 artesãos apresentam seus trabalhos com cerâmicas, raízes, argila, tecidos, cuias, coro de búfalos e outros materiais regionais. No local, administrado pela Secretaria de Turismo, também está sendo criado um espaço para a cultura quilombola do Marajó.
As ruínas jesuíticas em Joanes também causaram impacto positivo nos visitantes, que conheceram um pouco mais sobre os efeitos da colonização portuguesa na Amazônia e como a cultura paraense é ainda hoje influenciada pela européia. Belas praias de Salvaterra fizeram parte da visitação dos europeus, assim como a Pousada dos Guarás, aonde o requinte da gastronomia, a perfeita sintonia entre natureza e a modernidade da estrutura do resort foram decisivos para que o Marajó seja a região turística complementar à Belém nas estratégias de comercialização do Pará pelos dirigentes comerciais da TAP.
A impressão dos europeus sobre a experiência que tiveram em Belém e Marajó foi positiva e coloca o Pará como destino prioritário na atração de turistas à Amazônia pelos executivos da companhia. “O novo vôo é uma oportunidade que vai abrir as portas da Europa e potencializar o interesse italiano em conhecer a Amazônia”. Disse Araci Coimbra, diretora da TAP para a Itália e Grécia. Riccardo Lo Presti, diretor da TAP na França/Holanda/Bélgica/Luxemburgo, principal mercado emissor de europeus ao Pará concorda e adianta: “Já estamos vendendo o Pará desde sempre, via Fortaleza, São Paulo ou Rio de Janeiro. Agora, com o vôo direto, vamos aumentar o tráfego de passageiros e números de turistas franceses no Pará”, disse ele. “O mais importante chamariz é o nome Amazônia”, ressaltou.
O grupo ficou estasiado com as praias de rio desertas do Marajó, bem na esquina do oceano Atlântico Foto: Benigna Soares - Paratur
O grupo ficou estasiado com as praias de rio desertas do Marajó,
bem na esquina do oceano Atlântico
Foto: Benigna Soares - Paratur 

“A TAP já está comercializando os bilhetes para esses novos vôos e nós aprovamos o destino”. Complementou Paula Canada, diretora Comercial da TAP para Portugal, que também se disse impressionada com a força dos produtos turísticos do Pará, sem dúvida o mais forte da Amazônia.
“Para nós aqui é o paraíso”. Complementou João Candeias, diretor Geral da TAP para a Russia. Ele explicou que a Rússia é um dos países mais frios da Europa, com até 8 meses de inverno e uma temperatura que chega a 25 a 30 graus negativos e que o calor do Pará faz o lugar ideal aos turistas da Europa. “As pessoas também são muito acolhedoras, nos recebem com um carinho, com uma simpatia que certamente nos convence de que este é um destino que devemos sempre voltar”. Garantiu Candeias, que partiu no início da noite deste domingo, 24 com o grupo para Recife e de lá segue de volta para a Europa.
Tony Santiago, da ABIH-PA e Araci Coimbra,  diretora da TAP para Itália e Grécia. Thiago Figueira - ParaturO presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH), Tony Santiago, garante que o empresariado está muito confiante e satisfeito com a chegada da TAP, que vai garantir a ocupação hoteleira principalmente de Belém e Marajó.
Edna Rocha, presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens (ABAV), diz que esta é uma oportunidade de comercialização do Pará ao mercado europeu imensurável para o setor. “As agências já estão vendendo os bilhetes para os novos vôos da TAP. Garante Edna.

O Secretário de Turismo do Pará, Adenauer Góes, confirma investimentos do Governo do Estado na área de fomento e infraestrutura turística para as seis regiões do Pará: Belém, Marajó, Tapajós, Amazônia Atlântica, Araguaia Tocantins e Xingu. Para ele, a chegada da TAP é resultado de décadas de tentativas, negociações, investimentos visando fortalecer o destino Pará e torná-lo atraente aos olhares europeus. “O voo da TAP significa um combustível que vai energizar o turismo paraense, já que vai abrir um canal direto, uma ponte sobre o Oceano Atlântico, não somente para Portugal, mas para toda a Europa. E assim serve para viabilizar a chegada de turistas escandinavos, italianos, franceses, alemães e gregos, entre tantos outros”, acrescentou.

Texto: Benigna Soares (Paratur) e Israel Pegado (Setur) 
Fotos: Benigna Soares e Thiago Figueira - Paratur e Fábio Costa (Agência Pará) 
Postar um comentário