Benvindo, Bienvenido, Welcome, Bienvenue, Wilkomen, 歓迎, приветствовать, الترحيب, 歡迎, Benvenuto, Καλώς ήρθες

domingo, 6 de maio de 2012

Marketing 2.0... presença x eficiência!

Trago aqui reflexões em torno de três pontos fundamentais para empresas turísticas aproveitarem as vantagens da internet, apontados por Josep-Luís de Gabriel (fundador de Bitlonia.com) em Preferente. Em meados dos anos dois mil, gastávamos neurônios e saliva convencendo os empresários sobre os benefícios de estar na internet. Hoje é preciso explicar mais de cada ferramenta, suas vantagens e proximidade com o target para estabelecer um posicionamento na rede.

Tudo isso me fez pensar na:
- evolução das ferramentas tecnológicas e nas possibilidades criadas;
- evolução administrativa e estratégica dos empresários;

Os que não se adaptaram caíram fora. Uns entregaram na mão de quem sabe, outros vão empurrando com a barriga e outros, meu amigo, estão perdidos até hoje. Descrevo os três pontos chaves que indica Josep para empresas turísticas aproveitarem as vantagens da internet:

- Primeiro de tudo marcar presença. As empresas devem trabalhar todos em todos os aspectos 2.0: desde internet no celular, QR, blogs, personalização de serviços, redes sociais, geolocalização imediata, dentre outras. Tem que estar. Seria quase que um “quem não é visto, não é lembrado”.

- O ´engagement´. (lembrei de Marketing 3.0 de Kotler). Tem que cultivar a relação com o usuário, gerar maior fidelidade e afinidade. Estar mais próximo dele em cada detalhe, de preferência antecipando-se a suas preferências. Aqui, não só a ferramenta é importante, senão a metodologia em realizar uma escuta ativa e ter bem claro o que quer o cliente, aponta Josep-Lluis. A emprsa deve aprender a se comunicar para que o cliente receba uma mensagem personalizada. É importantíssimo então, termos um trabalho de CRM.

- Capitação de tráfego. Mais do que sair na primeira lista do Google.

Saber fazer com que seus clientes e clientes potenciais sejam seus seguidores é fundamental para não falar ao relento. Muitas empresas posicionam-se nos buscadores, mas ainda há muito o que fazer. Evitar o B2N (Business to nobody). Esquecer dos dois primeiros passos é um erro muito frequente entre as empresas turísticas, que acabam se centrando apenas no terceiro, perdendo para empresas concorrentes 2.0 que trabalham plugadas.

Economia e liberdade: O marketing online oferece muitas vantagens comparado as mídias tradicionais. A primeira é o fator econômico, onde na internet se evita serviços intermediários. Assim se pode conseguir uma maior margem de benefícios já que antes esses serviços de terceiros elevava os custos. Além disso, a internet dá as empresas, uma maior autonomia e independência. A rede também permite uma maior segmentação, pois se pode dirigir-se a grupos com produtos específicos buscando a diferenciação junto à concorrência. Da-lhe Jack Trout!

É fato que muitas empresas turísticas, até pelo fato da mal preparação de seus diretores desatualizados, estão vivendo uma era 1.0 ou uma era de falso 2.0, onde é necessário muito mais que sair na primeira página do Google e estar no Facebook mostrando fotos dos apartamentos, da área com piscina e da nova atração do destino.

Fonte: http://mkturis.wordpress.com/2012/05/02/marketing-turistico-nao-basta-estar-no-facebook/#more-524
Postar um comentário