Benvindo, Bienvenido, Welcome, Bienvenue, Wilkomen, 歓迎, приветствовать, الترحيب, 歡迎, Benvenuto, Καλώς ήρθες

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Viajando e aprendendo 1: Irlanda

A viagem a Irlanda ocorreu em 2008 e nasceu por acaso, após uma visita ao site da Ryanair (http://www.ryanair.com/), onde descobri uma promoção de 5 Euros na rota Porto - Dublin, capital da Irlanda, ou melhor República da Irlanda. Uma curiosidade para quem não conhece a área, a Irlanda é um país localizado nas Ilhas Britânticas, das quais fazem parte a ilha da Grã-Bretânia (Inglaterra, País de Gales e Escócia) e a ilha da Irlanda (República da Irlanda, capital Dublin; e Irlanda do Norte, capital Belfast).
A viagem, que a princípio seria sozinho, teve a companhia de uma amiga de curso, a Françoise, apesar do nome, ela não é bem francesa, mas sim curitibana, na época morando em Recife - Pernambuco. Numa das semanas de intervalo do curso, lá embarcamos nós, pagando nada menos que 15 euros por uma viagem de 4 horas, ida e volta para a Irlanda. Uma verdadeira pechincha!
Entre as emoções desta viagem estava a de dirigir pela primeira vez, sem experiência nenhuma, pela mão inglesa. O mais interessante é que só descobri este processo todo quando entrei no caro, bem... já estava tudo pago, o jeito era dirigir e torcer para o cérebro se acostumar a dirigir pelo outro lado. As fotos vão mostrar para vocês parte das emoções desta viagem, pois vou narrar o que mais aprendi sobre turismo nesta viagem, a 1ª pela Europa:
1. Preços pela internet: os preços praticados pela internet por toda a oferta turística são realmente baixos, inclusive com um caso inusitado. Ao chegar em Dublin, resolvemos alugar um carro, o agente da locadora local avisou que se eu fosse no computador em frente ao desembarque e fizesse uma reserva on line pagaria bem menos. Seguimos a dica e pagamos 30 euros a menos por cada diária, pois no balcão, o valor da diária custava 46 euros, já na internet, 16 euros. Fizemos a reserva, pegamos o código e apresentamos no balcão ao atendente que, com um sorriso inocente, disse: boa viagem. Reservas de hotel, passeios e passagens aéreas foram feitos todas pela internet, sempre com valores bem inferiores ao praticados por outros canais de atendimento;
2. Sinalização turística: muitas viagens na Europa acontecem de forma independente, ou seja, a sinalização turística exerce um papel fundamental para que o viajante tenha liberdade de movimento e consiga aproveitar o destino turístico. Castelos, museus, quilometragem até as cidades, acessos, mirantes e pontos interessantes aparecem em diversas placas, seguidamente, por todos os trajetos, o que certamente facilitou nova incursão aventureira pelas terras da Irlanda.

As fotos:
Olha a Françoise
Mão inglesa, parece difícil no início, mas agente se acostuma.
Rochedos de Moher, um sonho.
Embarque econômico das low costs, a pé mesmo.
A Irlanda é selvagem, sol, mar, vento...
Próximo país... Portugal.
Postar um comentário