Benvindo, Bienvenido, Welcome, Bienvenue, Wilkomen, 歓迎, приветствовать, الترحيب, 歡迎, Benvenuto, Καλώς ήρθες

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

IATA critica aeroportos brasileiros

O diretor-geral da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata, na sigla em inglês), Giovanni Bisignani, fez hoje duras críticas à infraestrutura aeroportuária do Brasil. "O Brasil é a maior economia da América Latina e a que mais cresce, mas a infraestrutura de transporte aéreo é um desastre de proporções crescentes", disse em encontro de presidentes e diretores de companhias aéreas, organizado pela Associação Latino Americana e Caribenha de Transporte Aéreo (Alta) na Cidade do Panamá.

"Para evitar um constrangimento nacional, o Brasil precisa de instalações melhores e maiores para a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016, mas não vejo progresso e o tempo está correndo. O tempo para debates acabou. Temos de reunir todos os interessados na mesa para finalizar o plano e trabalhar", afirmou Bisignani.

Apesar de externar preocupação com os eventos que o País receberá no futuro, Bisignani destacou que a infraestrutura aeroportuária já apresenta problemas hoje. "Treze dos 20 maiores aeroportos não conseguem acomodar a demanda nos terminais de passageiros existentes e a situação é crítica em São Paulo, maior hub internacional da região", afirmou, referindo-se ao Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos. "No começo deste ano, a Infraero popôs fechar uma das pistas do aeroporto de Guarulhos por uma boa parte do ano que vem para a realização de melhorias. Isso cortaria a capacidade pela metade. Nós nos manifestamos e o governo agora está procurando outra solução", disse ele.

Comentários: já não somos apenas nós que estamos sofrendo com a precária infraestrutura dos aeroportos brasileiros, os representantes da IATA devem ter passado pelos mesmos problemas ao passarem pelos nossos aeroportos. Devem ter feito a seguinte pergunta, já presente no senso comum do brasileiro: se está assim agora, com crescimento de quase 15% ao ano, como estará para a Copa de 2014 e Olimpíadas de 2016, quando a demanda deverá ter dobrado? Caros leitores, cobremos dos eleitos em 2010. Isso porque nunca antes neste país tivemos tantos imcompetentes a frente da gestão de nossas instituições e empresas públicas.

Fonte: Estado
Postar um comentário