Benvindo, Bienvenido, Welcome, Bienvenue, Wilkomen, 歓迎, приветствовать, الترحيب, 歡迎, Benvenuto, Καλώς ήρθες

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Mais impostos não!

Conhecer a situação de nosso país para poder opinar é fundamental e mais adiante podermos votar melhor. Volto a afirmar e me posicionar contra qualquer aumento da carga tributária, aumentar impostos é a solução mias fácil para mantermos privilégios, mantermos a improdutividade do serviço público e a corrupção. Contudo, algumas vezes, não possuímos muitas informações para debate quanto o assunto é o custo da máquina pública e dos impostos em nosso país, por isso juntei algumas informações para quando um político propor aumento de impostos, sabermos dizer para ele direitinho onde ele deve cortar primeiro:
 
1. Elevados salários: os cargos comissionados, de indicação política em diversas esferas governamentais, são absurdos e em mais de 70% dos casos desnecessários. Afinal para que um deputado precisa de mais de 20 assessores. Poderíamos cortas os cargos comissionados a metade, pelo menos;
 
2. Aposentadorias absurdas: no link a seguir esta o custo de cada ministério. O da Defesa, por exemplo, gasta milhões de reais com aposentadorias vitalícias. Precisamos reformar estes privilégios, como uma viúva pode receber para o resto da vida salários de mais de R$ 20 mil reais por mês? Se o salário que o marido recebia era para manter uma família inteira, ou seja, o soldo dividido por 4, por exemplo, como ela pode ficar com tudo? Deveria ter direito a no máximo 75% de acordo com o número de filhos. Mais informações a seguir: http://www.msn.com/pt-br/noticias/brasil/os-minist%c3%a9rios-de-dilma-que-mais-gastam-com-sal%c3%a1rios/ss-AAemxAt?ocid=mailsignoutmd.

3. Impostos: no ano de 2013, vejam o quadro de tributos dos primeiros 10 países colocados segundo o Banco Mundial:

- Os 10 países onde MENOS se trabalhou em um ano para pagar impostos em 2013:
1. Maldivas: 0 horas
2. Emirados Árabes Unidos: 12 horas
3. Bahrein: 36 horas
4. Qatar: 36 horas
5. Bahamas: 58 horas
6. Luxemburgo: 59 horas
7. Omã: 62 horas
8. Suíça: 63 horas
9. Irlanda: 76 horas
10.Seicheles: 76 horas
      
- Os 10 países onde MAIS se trabalhou em um ano para pagar impostos em 2013:
1. Brasil: 2.600 horas ( é mais que o dobro do 2º colocado! )
2. Bolívia: 1.080 horas
3. Vietnã: 941 horas
4. Nigéria: 938 horas
5. Venezuela: 864 horas
6. Bielorrússia: 798 horas
7. Chade: 732 horas
8. Mauritânia: 696 horas
9. Senegal: 666 horas
10.Ucrânia: 657 horas

3.1. Tributos em mercadorias: o governo arrecada quase a metade de tudo que compramos...

- Medicamentos: 36%
- Motocicleta de até 125 cc: 44,40%
- Conta de luz: 45,81%
- Conta de telefone: 47,87%
- Motocicleta acima de 125 cc: 49,78%
- Gasolina: 57,03%
- Cigarro: 81,68%
- Carne bovina: 18,63%
- Frango: 17,91%
- Peixe: 18,02%
- Sal: 19,48%
- Trigo: 34,47%
- Arroz: 18,00%
- Óleo de soja: 37,18%
- Farinha: 34,47%
- Feijão: 18,00%
- Açúcar: 40,40%
- Leite: 33,63%
- Café: 36,52%
- Macarrão: 35,20%
- Margarina: 37,18%
- Molho de tomate: 36,66%
- Ervilha: 35,86%
- Milho Verde: 37,37%
- Biscoito: 38,50%
- Chocolate: 32,00%
- Achocolatado: 37,84%
- Ovos: 21,79%
- Frutas: 22,98%
- Álcool: 43,28%
- Detergente: 40,50%
- Saponáceo: 40,50%-
- Sabão em barra: 40,50%
- Sabão em pó: 42,27%
- Desinfetante: 37,84%
- Água sanitária: 37,84%
- Esponja de aço: 44,35%
- Sabonete: 42%
- Xampu: 52,35%
- Condicionador: 47,01%
- Desodorante: 47,25%
- Aparelho de barbear: 41,98%
- Papel Higiênico: 40,50%
- Pasta de Dente: 42,00%
- Caneta: 48,69%
- Lápis: 36,19%
- Borracha: 44,39%
- Estojo: 41,53%
- Pastas plásticas: 41,17%
- Agenda: 44,39%
- Papel sulfite: 38,97%
- Livros: 13,18%
- Papel: 38,97%
- Agenda: 44,39%
- Mochilas: 40,82%
- Régua: 45,85%
- Pincel: 36,90%
- Tinta plástica: 37,42%
- Refresco em pó: 38,32%
- Suco: 37,84%
- Água: 45,11%
- Cerveja: 56,00%
- Cachaça: 83,07%
- Refrigerante: 47,00%
- CD: 47,25%
- DVD: 51,59%
- Brinquedos: 41,98%
- Pratos: 44,76%
- Copos: 45,60%
- Garrafa térmica: 43,16%
- Talheres: 42,70%
- Panelas: 44,47%
- Toalhas - (mesa e banho): 36,33%
- Lençol: 37,51%
- Travesseiro: 36,00%
- Cobertor: 37,42%
- Sapatos: 37,37%
- Roupas: 37,84%
- Aparelho de som: 38,00%
- Computador: 38,00%
- Fogão: 39,50%
- Telefone Celular: 41,00%
- Ventilador: 43,16%
- Liquidificador: 43,64%
- Batedeira: 43,64%
- Ferro de Passar: 44,35%
- Refrigerador: 47,06%
- Microondas: 56,99%
- Fertilizantes: 27,07%
- Tijolo: 34,23%
- Telha: 34,47%
- Móveis (estantes, cama, armários): 27,56%
- Vaso sanitário: 44,11%
- Tinta: 45,77%
- Casa popular: 49,02%
- Mensalidade Escolar: 37,68% (ISS DE 5%)

Além disso, você paga também: 15% A 27,5% de imposto de renda, IPVA, IPTU, INSS, FGTS, serviço se segurança, escola, faculdade e plano de saúde.    

4. Outros pontos que devemos debater URGENTE:

- Reduzir as mordomias (gabinetes, secretárias, adjuntos, assessores, suportes burocráticos respectivos, carros, motoristas, 14º e 15º salários, etc.) dos poderes da República.

- Redução do número (no mínimo pela metade) de deputados da Câmara Federal, e seus gabinetes, profissionalizando-os como nos países sérios. Acabar com as mordomias na Câmara, Senado e Ministérios, como almoços opíparos, com digestivos e outras libações, tudo à custa do povo;

- Acabar com centenas de Institutos Públicos e Fundações Públicas que não servem para nada, e têm funcionários e administradores com 2º e 3º emprego;

- Acabar com as empresas Municipais, com Administradores a auferir milhares de reais/mês e que não servem para nada, antes, acumulam funções nos municípios, para aumentarem o bolo salarial respectivo;

- Redução do número de senadores, de três para dois por estado, como era antes da revolução de 1974;                                                              

- Redução drástica da quantidade de vereadores, acabar com os salários de vereadores, diminuir os gastos das Câmaras Municipais e das Assembleias Estaduais;

- Acabar com o Financiamento aos partidos, que devem viver da quotização dos seus associados e da imaginação que aos outros exigem, para conseguirem verbas para as suas atividades; Aliás, 5 partidos apenas, seria mais que suficiente;

- Acabar com a distribuição de carros a Presidentes, Assessores, etc., das Câmaras, Juntas, etc., que se deslocam em digressões particulares pelo País;

- Acabar com os motoristas particulares 24 h/dia, com o agravamento das horas extraordinárias... para servir suas excelências, filhos e famílias, e até as ex-famílias;

- Acabar com a renovação sistemática de frotas de carros do Estado;

- Colocar chapas de identificação em todos os carros do Estado. Não permitir de modo algum que carros oficiais façam serviço particular tal como levar e trazer familiares e filhos às escolas, ir ao mercado, à compras, etc.;

- Acabar com o vaivém semanal dos deputados e respectivas estadias em hotéis de cinco estrelas pagos pelos contribuintes;

- Controlar o pessoal da Função Pública (todos os funcionários pagos por nós que nunca estão no local de trabalho). HÁ QUADROS (diretores gerais e outros) QUE, EM VEZ DE ESTAREM NO SERVIÇO PÚBLICO, PASSAM O TEMPO NOS SEUS ESCRITÓRIOS DE CONSULTORIAS A CUIDAR DOS SEUS INTERESSES.

- Acabar com as administrações numerosíssimas de hospitais públicos que servem para garantir aos apadrinhados do poder - há hospitais de cidades com mais administradores que pessoal médico. Às oligarquias locais do partido no poder;

- Acabar com as várias aposentadorias por pessoa, de entre o pessoal do Estado e entidades privadas, que passaram fugazmente pelo Legislativo. TODOS os cidadãos brasileiros terão uma única forma de  se aposentar, ou seja, pelo INSS;

- Criminalizar, imediatamente, o enriquecimento ilícito, perseguindo, confiscando e punindo os ladrões que fizeram fortunas e adquiriram patrimônios de forma indevida e à custa do contribuinte, manipulando e aumentando preços de empreitadas públicas, desviando dinheiros segundo esquemas pretensamente "legais", sem controle, e vivendo à tripa forra à custa dos dinheiros que deveriam servir para o progresso do país e para a assistência aos que efetivamente dela precisam;

- Pôr os Bancos pagando impostos e, atendendo a todos nos horários do comércio e da indústria;

- Acabar com as mordomias (que são abusivas) da aposentadoria do Presidente da Republica, após um mandato; temos que trabalhar 35 anos e não temos direito a carro, combustível, segurança, etc.

- Acabar com o direito do prisioneiro receber mais do que o salário mínimo por filho menor, e, se ele morrer, ainda fica esse beneficio para a família. O prisioneiro deve trabalhar para receber algum benefício, e deveria indenizar a família que ele prejudicou.

Para quem quiser mais inspiração, recomendo o seguinte livro:

 
 
Postar um comentário