Benvindo, Bienvenido, Welcome, Bienvenue, Wilkomen, 歓迎, приветствовать, الترحيب, 歡迎, Benvenuto, Καλώς ήρθες

sábado, 19 de setembro de 2015

Viagens internacionais: não use o cartão!

Caros viajantes, após intensa pesquisa, vamos aos resultados colhidos sobre as formas de pagamento em viagens internacionais, especificamente, sobre o uso de cartão de crédito. Antes do boom de viagens internacionais ocorridos após os anos de crescimento e estabilidade econômica no Brasil, pagar despesas com cartão de crédito internacional também era usual, mas em volumes bem pequenos. Neste período inicial, as taxas de câmbio eram muito próximas as do câmbio comercial, com exceção de alguns bancos, como o do Brasil, que cobravam taxas bem mais elevadas.
 
Nos últimos anos, com milhões de brasileiros gastando seus reais no exterior, o Governo Federal, bancos e administradoras do cartão viram uma grande oportunidade de aumentar seu faturamento: O Governo Federal multiplicou o IOF por 18, subindo a taxa de 0,38% para 6,38% sobre qualquer transação financeira nos cartões; e as administradoras de cartão e bancos começaram a praticar taxas de câmbio sem nenhum tipo de referência, deixando o cliente sem opções e sem canal adequado para verificar - câmbio próprio, turismo ou comercial, tornando a fatura algo imprevisível. O consumidor ficou em completa desvantagem. Atualmente, considerando o estudo da Proteste, disponível a seguir, qualquer compra no exterior com meios de pagamentos eletrônico estará onerada em pelo menos 10%, podendo chegar a 12%, um absurdo (imposto + variação cambial), dinheiro fácil, imposto sobre consumo.
Estudo da Proteste: apesar da diferença de câmbio, a lógica é a mesma, não há regras para este tipo de cobrança. Um abuso!
 
Então qual seria a saída para aproveitar a máximo uma viagem internacional sem ser extorquido pelo governo, bancos e cartões de crédito? Segue algumas dicas:
 
A. Pague as despesas a vista, os imposto é de apenas 0,38%, a maioria das casas de câmbio tem taxas bem mais atrativas que as praticadas pelos bancos, além de você poder negociar a taxa em caso de compra de moedas em maior volume;
 
B. Pague despesas, como ingressos, hotéis, aluguel de carros, entre outros, no Brasil e em reais, evitando a variação cambial e podendo parcelar as despesas sem preocupação;
 
C. As operadoras e agências de viagens no Brasil oferecem a maioria dos serviços no exterior em reais, desta forma você além de ter a opção de consultar estes serviços aqui, paga em moeda local;
 
D. Sempre pesquise os custos dos serviços bancários, cartões de crédito, débito e pré-pago antes de viajar, pois um câmbio favorável, pode vir cheio de taxas por transação e uso em determinados países.
 
Boa Viagem! 

Postar um comentário