Benvindo, Bienvenido, Welcome, Bienvenue, Wilkomen, 歓迎, приветствовать, الترحيب, 歡迎, Benvenuto, Καλώς ήρθες

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Taxistas x Agências de Viagens x Guias de Turismo!

No mês de novembro, muitos Guias de Turismo e agentes de viagem se depararam com a placa abaixo em frente a um hotel econômico do centro de Belém (a placa já foi retirada), oferecendo vários serviços de receptivo turístico em Belém: traslados, passeios a Icoaraci, city tours, ilha de Mosqueiro e muito mais, uma verdadeira agência de receptivo em um poste do centro da cidade. Onde o viajante seria atendido, em pé, próximo ao poste!? Um verdadeiro absurdo... devemos lembrar as instituições que estão oferecendo cursos aos taxistas que atender bem e ampliar as perspectivas de negócio não significa entrar na ilegalidade de oferecer serviços para os quais não estão adequadamnte qualificados, ou seja, os mesmos não são pessoas jurídicas (agências) e nem possuem qualificação de Guia de Turismo (registro no Ministério do Turismo) para oferecer este tipo de serviço, ainda mais pendurado num poste.
 
Contudo esta questão faz emergir outras relacionados ao turismo receptivo em Belém, pois se esta ocorrendo um crescimento da oferta deste tipo de serviço na porta dos hotéis é também pela falta de opção ou acesso aos serviços turísticos oficiais na capital por parte dos viajantes. Os operadores turístico de receptivo não tem conseguido atingir a clientela dos hotéis e muitos recepcionistas tem desviado parte desta demanda para os taxistas, como foi flagrado por um Guia de Turismo durante um recente evento na cidade. O recepcionista de um hotel de alto padrão localizado na Braz de Aguiar foi visto por um Guia de Turismo direcionando um turista a um taxista para um passeio pela cidade. Os recepcionistas podem e devem indicar serviços (de qualidade) aos hospedes dos hoteis onde trabalham, em troca, recebem um comisisonamento, tanto do taxista quando das agências de receptivo, contudo devem atentar sempre a legalidade da oferta destes serviços. Aos hoteleiros, cabe fiscalizar seus funcionários e os serviços que estão sendo prestados nos arredores de seus estabelecimentos e oferecido por seus funcionários.
 
A priori, parece um problema sem solução, mas algumas iniciativas vem dando certo. Alguns hoteis da cidade e operadores turísticos tem agregado seus serviços, multiplicando as possibilidade de ganhos. Muitos hotéis (de pequeno porte) tem ofertado os serviços dos operadores, além da hospedagem, gerando valor para o cliente e para a oferta turística da capital, potencializando os ganhos para ambas as partes. Novas questões devem emergir sobre o tema!
Postar um comentário