Benvindo, Bienvenido, Welcome, Bienvenue, Wilkomen, 歓迎, приветствовать, الترحيب, 歡迎, Benvenuto, Καλώς ήρθες

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Pesquisa: Turistas Estrangeiros!

O grau de satisfação dos turistas estrangeiros que visitam o Brasil aumentou, mas os preços praticados pelo setor geram o maior volume de insatisfação. Os dados foram divulgados no dia 10 de outubro pelo ministro do Turismo, Gastão Vieira, em reunião em Brasília. No ano passado, o nível de satisfação com a viagem, no que tange às respostas “superou” chegou a 31,5% contra 26,6% de 2009. Já em relação às respostas “atendeu plenamente”, houve uma queda. Em 2010, 53,8% afirmaram que sim, contra 60,7 de 2009. A pesquisa revelou também que viajar pelo Brasil supera as expectativas de um a cada três estrangeiros consultados. Os dados foram computados em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), durante dez meses, quando se ouviu 39 mil entrevistados em 15 aeroportos internacionais e 12 postos fronteiras terrestres. Dentro da avaliação da Infraestrutura e Serviços, o que gerou maior insatisfação foram as rodovias, com 33,6%; seguidas pelo sistema de telefonia e internet com 27,2%; limpeza pública com 19,7%; e aeroportos com 18,9%. A sinalização turística, com 23,5% de insatisfação, foi o item que mereceu mais queixas no que tange à Infraestrutura Turística. Já nos Serviços Turísticos, os campeões de reclamações foram os preços, com mais de 40% de queixas.

O ministro do Turismo esclareceu que o Brasil recebeu mais de 5,1 milhões de visitantes estrangeiros em 2010, sendo que quase a metade oriundos da América do Sul (46,2%), seguida da Europa (31,3%) e América do Norte (15%). “Somente estes três destinos representam mais de 90% do receptivo internacional do Brasil”, contou. Já o presidente da Embratur, Flavio Dino, esclareceu que o fator predominante para a divulgação do Brasil atualmente é a internet, seguida dos dados informais. “O boca a boa é muito importante, pois muitos turistas visitam o Brasil porque algum amigo ou parente visitou e gostou. No entanto, a internet vem a cada ano superando esta fonte. Em 2010 foram 30,9% contra 28,4%, de indicações de amigos e parentes, sendo que em 2006 era o contrário.” Dentre os principais destinos emissores, a Argentina é o destino responsável pelo maior receptivo brasileiro: 1.399.592, ou 27% dos turistas, contra 641.377 (12%) dos Estados Unidos, o segundo colocado. Seis países da Europa (Itália, Alemanha, França, Portugal, Espanha e Inglaterra) alcançam 23% dos estrangeiros no Brasil. Dentre os motivos para a viagem, lazer (46,1%) lidera o ranking, seguido de visita a amigos e parentes (27%) e negócios (23,3%). Quanto ao acesso, predomina nas viagens de lazer a via terrestre (84,3%) e nas de negócios, o aéreo (30,8%). Ainda no motivo lazer, a principal motivação é sol e praia (60,2%), seguido de natureza, ecoturismo ou aventura (26,9%).

Mais visitados - Incluindo o motivo de negócios, o Estado de São Paulo (22,5%) supera o do Rio de Janeiro (20,1%). Já no quesito lazer, os primeiros postos são de Rio de Janeiro, Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Bahia.

GASTOS MÉDIOS - Os gastos médios totais dos estrangeiros no Brasil em 2010 foram de US$ 2.548, sendo liderado por “diversos motivos” US$ 2.658, seguida de “lazer”, com US$ 2.333 e “negócios e eventos”, com US$ 2.094. Em 2010, o gasto médio/dia do turista de lazer foi de US$ 70,53, contra US$ 63,26 em 2009. Já o turista de negócios gastou US$ 119,38 em 2010 contra US$ 106,14 em 2009. Os turistas da Europa gastam per capita quase três vezes mais do que os da América do Sul. Situação similar ocorre em relação às permanências: os turistas da Europa ficam no Brasil 2,5 vezes mais do que os da América do Sul.

Apesar dos dados positivos da pesquisa, tanto o ministro do Turismo, Gastão Vieira, quanto o presidente da Embratur, Flavio Dino, concordam quanto à conscientização da situação precária da infraestrutura aeroportuária (ele deve estar se referindo aos puxadinhos, pois a maioria das grandes obras aeroportuárias encontram-se paradas). No entanto, o ministro garante que os problemas já estão sendo solucionados. “Estamos terminando a reengenharia financeira e com a concessão para a iniciativa privada de três grandes aeroportos temos certeza que estaremos em condições de receber os turistas”, afirmou o ministro. O presidente da Embratur explica que a expectativa para 2014, é que o Brasil receba 7,2 milhões turistas e em 2016, 9,2 milhões. O Brasil é um país que fideliza: 96% dos visitantes têm interesse em voltar. A maioria dos turistas em visita ao Brasil não utiliza serviços de agências de viagem (65,4%). Dos que utilizam, 19,1% é com serviços avulsos e 15,5% com pacotes que, por sua vez, são importantes nas viagens de lazer (30,7%). E serviços avulsos são mais utilizados nas viagens de negócios e outros motivos, respectivamente 29,1 e 24,7%.

Fonte: Embratur e Ministério do Turismo

Comentários: A pesquisa não é nenhum surpresa, preços altos e infraestrutura lideram a falta de competitividade do Brasil. Contudo é interessante destacar o peso atribuído ao meio eletrônico como maior fonte de informações sobre o Brasil, pois muitos operadores e prestadores de serviço não possuem versões em inglês de seus sites na internet, além de versões otimizadas para o novos gadjets, como smartphones e ipads. Espero também que os turistas que venham visitar o Brasil neste período tenham um considerável volume de recursos para enfrentar as elevadas tarifas aéreas, pois caso opte pelas estradas, será um grande risco.
Postar um comentário